Category "Bem Estar"

Quando se inicia uma dieta ou uma mudança de hábito alimentar, ao pesquisar opções nas prateleiras do supermercado, vemos itens considerados lights, como peito de peru e a bolacha integral, e imaginamos que são saudáveis, certo?

Na verdade, não são! Ao analisar o rótulo desses produtos é possível verificar a presença de conservantes, corantes, excesso de gordura hidrogenada, açúcar e sódio. Todos esses itens podem trazer consequências negativas à saúde. O excesso de glutamato monossódico, presente no peito de peru, por exemplo, está relacionado ao aumento da pressão arterial, resistência à insulina, obesidade, entre outros.

Fique de olho nos rótulos! Dá para saber se o alimento é ultraprocessado pelas informações contidas ali. Confira outros alimentos que integram a lista:

Embutidos (como presunto e peito de peru)

Biscoitos e/ou bolachas integrais

Barra de cereal

Sopa instantânea

Pão de forma light

Suco de caixinha

Chocolate diet

Pipoca para micro-ondas

Farinha láctea

Fonte: Saúde Brasil

Uma boa noite de sono traz diversos benefícios à saúde. Dentre eles, a fixação de aprendizados e de memórias. A nova descoberta de cientistas liderados pelo pesquisador israelense Lior Appelbaum foi publicada no periódico Nature Communications e aponta para mais uma vantagem de dormir bem: a reparação de pedaços fragmentados de DNA.

O estudo analisou os organismos de diversos peixes-zebra e concluiu que quando estavam acordados, a reparação do DNA acontecia, mas os danos ocorriam em ritmo superior ao conserto. Já durante o sono, a restauração compensava a quebra de material.

De acordo com o pesquisador, quando estamos muito cansados, os neurônios acumulam um ‘estrago’, o que dá um sinal ao cérebro para ir dormir para ‘consertar’ o que foi feito. Agora, o próximo passo do estudo é replicar o teste em ratos para saber se isso também se aplica aos mamíferos.

Fonte: Revista Veja

A primavera chega e com ela as flores, os frutos, aquele clima de romance que todo mundo adora…e as alergias que acabam com a alegria de qualquer um.

O alérgeno mais comum nessa época é o pólen de árvores e plantas, mas esporos de mofo no ar também se apresentam como outro importante culpado.

Como não é possível lutar contra a potência da natureza, é melhor você estar preparado para lidar com os sintomas dessas alergias sazonais. Afinal, ninguém vai querer ficar em casa fugindo de pólen em uma das épocas mais divertidas do ano, não é mesmo?

COMO AS ALERGIAS SAZONAIS SE DESENVOLVEM?

As alergias sazonais causam uma série de sintomas incômodos, incluindo espirros, entupimento do nariz ou coriza, olhos lacrimejantes e coceira no nariz, boca ou garganta.

American College of Allergy, Asthma and Immunology (ACAAI) explica lindamente este fenômeno assim:

Uma das maravilhas do corpo humano é que ele pode defender-se contra invasores nocivos, como vírus ou bactérias. Em algumas pessoas, o corpo reage a substâncias inofensivas, como poeira, mofo ou pólen, produzindo um anticorpo chamado imunoglobulina E (IgE).

Quando pacientes com uma das doenças alérgicas (como rinite ou asma) são expostos a essas substâncias, o sistema imunológico convoca suas defesas, lançando uma série de armas químicas complexas para atacar e destruir o suposto inimigo.

No processo, alguns sintomas desagradáveis e, em casos extremos, letais podem ser experimentados.

Uma reação alérgica pode ocorrer em qualquer parte do corpo, mas geralmente aparece na pele, olhos, revestimento do estômago, nariz, seios da face, garganta e pulmões — locais onde células especiais do sistema imunológico estão posicionadas para combater invasores que são inalados, engolidos ou que entram em contato com a pele.”

 

E COMO SOBREVIVER ÀS ALERGIAS DA TEMPORADA DA PRIMAVERA?

Aqui vão algumas dicas para você evitar as alergias e aproveitar com tudo esta primavera.

 

1. Limite a sua exposição ao pólen

Para minimizar seus sintomas de alergia, você pode reduzir sua exposição ao pólen. Quer saber como?

  • Evite usar roupas feitas de tecidos sintéticos, pois elas podem produzir uma carga elétrica quando esfregadas, o que atrai e faz o pólen grudar em você. (Sério!) Opte por fibras naturais como o algodão.
  • Exercite-se ao ar livre antes do amanhecer, no final da tarde e/ou no começo da noite, pois a contagem de pólen é mais baixa nesses momentos. O exercício intenso pode ser feito de uma forma melhor em ambientes fechados, pois o aumento da frequência respiratória pode fazer com que você inale mais pólen. Mas isso não é desculpa pra deixar de se exercitar, hein?
  • Caso vá mexer com plantas, use luvas e máscara. Além disso, evite tocar nos olhos e, quando terminar, não se esqueça de tomar um banho e lavar suas roupas.
  • Aspire regularmente a sua casa – incluindo seus moveis -, deixe os sapatos na porta para evitar trazer poeira para dentro da sua casa e utilize um desumidificador e/ou um purificador para melhorar a qualidade do ar em sua casa.

2. Experimente usar remédios naturais

A natureza também pode fornecer alívio para a alergia por meio de diversas ervas e vitaminas naturais. Ainda não é adepto dessa linha mais natureba? Talvez seja a hora de experimentar. 😉

Pimentas Ardidas: pimentas chilli, rábano e mostardas ardidas funcionam como descongestionantes naturais. É comprovado: um spray nasal contendo capsaicina (derivado de pimenta) reduziu significativamente os sintomas de alergia nasal em um estudo de 2009.

Quercetina: um antioxidante que pertence a uma classe de substâncias vegetais solúveis em água chamadas flavonoides. Maçãs, uvas vermelhas, cebolas vermelhas, alcaparras e chá preto são alimentos ricos em quercetina, que impedem a liberação de histamina (são “anti-histamínicos naturais”).

Ahhh, não gosta desses ingredientes aí? A quercetina também está disponível na forma de suplemento.

Óleo de eucalipto: esse óleo essencial puro pode ter um efeito curativo nas mucosas. Você pode aplicar uma gota em uma bola de algodão e cheirá-la várias vezes ao dia, adicionar algumas gotas à água (ou a um nebulizador, se você possuir um) para um tratamento com vapor ou usar algumas gotas na água do seu banho. Tipo uma sauninha, sabe?

Vitamina C: esse aqui é outro anti-histamínico natural. Um dos mais conhecidos, aliás.

 

3. Irrigação Nasal

Usar um pote neti (um pequeno pote semelhante a um bule) é uma técnica simples para limpar com segurança os seus seios nasais de alérgenos. Isso envolve despejar água em uma narina e permitir que ela flua para fora pela outra.

IMPORTANTE: utilize apenas água destilada, esterilizada, previamente fervida ou filtrada para realizar esse procedimento.

4. Homeopatia

As soluções homeopáticas contêm doses minúsculas de plantas, minerais, produtos animais ou outros compostos que causam sintomas semelhantes aos que você já está experimentando em sua relação alérgica.

Os remédios foram diluídos muitas vezes, e a ideia é que a substância estimule o processo de cura do próprio corpo. Embora a pesquisa científica sobre homeopatia seja limitada, muitas pessoas relatam alívio dos sintomas de alergia usando remédios homeopáticos.

5. Dieta, Exercício e Alívio do Estresse

E se te dissessem que os hábitos de vida podem influenciar seus sintomas de alergia? Pois bem, pode acreditar. Eliminar alimentos inflamatórios, como grãos e alimentos processados, e introduzir alimentos mais saudáveis, como alimentos preferencialmente orgânicos e fermentados, podem ajudar a garantir o equilíbrio correto das bactérias no seu intestino, sendo uma ótima pedida para aliviar os sintomas alérgicos.

Ainda duvida? No Huffington Post, Mike Tringale, vice-presidente sênior da External Affairs for the Asthma and Allergy Foundation of America (AAFA), falou mais sobre a importância de um estilo de vida saudável para combater as alergias:

Um distúrbio alérgico significa que você tem uma doença crônica do sistema imunológico… O exercício físico pode reforçar seu sistema imunológico, o que significa que pode ser uma estratégia útil quando você está combatendo suas alergias. A imunoterapia [como vacinas para alergias] aumenta sua tolerância a um desencadeador, mas seu corpo ainda produzirá anticorpos contra esses alérgenos.”

Além da prática regular de exercícios, o alívio do estresse também é importante, pois o estresse crônico enfraquece o sistema imunológico. Pesquisas demonstraram que pessoas com estresse emocional persistente apresentam surtos mais frequentes de alergia, por isso certifique-se de que você está cuidando da sua saúde emocional.

E aí, preparado para a bela primavera?

Positiva Administradora de Benefícios: Copyrights ©2018